Município prestou homenagem a único emancipacionista vivo

No sábado do dia 19 de setembro de 2015, tendo por local o Auditório Ivan Arte, da Escola Adão Seger, dentro da programação da Blumenfest, que aconteceu naquele final de semana em Selbach, o município, que completou o seu cinquentenário, homenageou seus ex-prefeitos e ex-vereadores e também o único membro da comissão emancipacionista ainda vivo: Lindolfo Guilherme Balensiefer, 1º tesoureiro na época. O homenageado, que comemorou neste ano 101 anos, esteve presente na solenidade na companhia de seus filhos, entre os quais o ex-prefeito e ex-vereador de Tapera, José Nelson Balensiefer.

O prefeito Sergio Ademir Kuhn entregou um certificado a Lindolfo Guilherme Balensiefer.

Na tribuna, a filha Inês leu o agradecimento em nome do pai e nele relatou parte da história destes 50 anos de Selbach município:

O primeiro passo para a emancipação de Selbach foi dado pelo prefeito de Tapera, João Maximiliano Batistella. Após uma reunião com os vereadores em Tapera, o prefeito dirigiu-se ao vereador Severo Werlang dizendo: se vocês pensam em se emancipar, esta é a hora. A Assembleia Legislativa havia aprovado uma lei que oferecia a oportunidade para criar novos municípios.
          
         O Severo buscou saber a opinião da família Utzig. Aí os dois se uniram e convocaram uma reunião com todos os líderes da comunidade. Com a concordância dos presentes foi criada a comissão emancipacionista para buscar a independência política, econômica, educacional, social de Selbach.

A comissão ficou assim constituída:
Presidente de Honra: Pedro Utzig
Presidente: Alcides Benno Utzig
1º Vice-Presidente: Severo Werlang
2º Vice-Presidente: Ermindo Birck
1º Secretário: Benno Ely
2º Secretário: Olindo Feldkircher
1º Tesoureiro: Lindolfo Guilherme Balensiefer
2º Tesoureiro: Aloísio Haunss
Comissão Fiscal: Oscar Vicente Hartmann- Cláudio Utzig -Frederico Affonso Birk – Arnaldo Klein – Theobaldo Muller- Nelson Lenhardt.
          
         Neste encontro, foi feito uma lista onde cada um assinou e colocou com quanto dinheiro contribuiria para as despesas, a fim de organizar um caixa. Ficou também resolvido que o dinheiro da festa da comunidade seria para ressarcir as pessoas que haviam colaborado e o que sobraria seria dado para o primeiro administrador usar e cobrir outras despesas. Tudo aconteceu, conforme combinado. Isto tudo com a aprovação do pároco padre Claudino Avelino Bervian, nosso pároco, que participava das reuniões e foi um grande incentivador e colaborador: “Até o carro da paróquia colocou à disposição da comissão”. O Dr. Gilberto Wiesel também apoiou e incentivou muito a busca da emancipação.
         
         No dia 26 de agosto de 1964, a comissão emancipacionista viajou a Porto Alegre para apresentar o projeto aos deputados escolhidos pelos membros da comissão.

         Os deputados após terem lido o projeto, viram que a área territorial não era suficiente e que com este projeto não poderiam fazer nada.

         Alguns membros da comissão foram em busca de novas áreas, organizar toda documentação necessária, ser assinada devidamente pelos proprietários e depois ser anexada ao projeto.

         Graças a Deus, enfim tudo em mãos, reuniram-se novamente e o projeto foi entregue aos deputados para estudo e posterior encaminhamento à Assembleia Legislativa. 
         
         Assim, que o projeto foi aprovado e os deputados comunicaram a decisão ao presidente da comissão, Alcides Utzig. No dia 22 de setembro de 1965 foi criado o município de Selbach.
                       
         Após esta conquista, a vitória da emancipação, Alcides Utzig, convocou uma nova reunião para formar a lista tríplice a ser encaminhada ao governador Ildo Meneghetti. Os nomes indicados foram: Benno Ely, Ermindo Birk e Oscar Hartmann. Foi nomeado como Interventor Federal Beno Ely, por não haver eleições na época da ditadura militar pela qual o Brasil estava passando.

         O interventor, Benno Ely, (sem vice e nem Câmara de Vereadores) como não queria trabalhar sozinho na Administração do município, manifestando assim também o seu espírito democrático, reuniu a comissão e cinco líderes da comunidade foram escolhidos para ajudá-lo como uma forma de Conselho Administrativo. Foram eles: Alcides Utzig, Severo Werlang, Ermindo Birk, Cláudio Utzig e Lindolfo Guilherme Balensiefer. No dia 13 de maio de 1966 foi, oficialmente, instalado o município

         Estava previsto que a intervenção federal seria para três meses, mas estendeu-se para quase três anos.

         Sinto-me também chamado a dar um destaque especial ao colega e amigo, nosso Interventor Federal Benno Ely que colocou a causa municipal, muitas vezes, acima de suas situações particulares, até de sua própria família. Eu sou muito grato pelo trabalho árduo que realizou para instalar o município e acredito que todos podem se unir neste meu sentimento de gratidão. Agradecemos, assim também, a toda sua família por esta doação, generosidade e competência.

         Por ocasião da Revolução de 1964 foram cassados todos os partidos políticos, por isso depois que o Governo Federal aprovou três novos partidos, foi possível encaminhar e realizar o pleito que elegeu o primeiro Prefeito Municipal de Selbach, sendo vencedor Adolfo Albino Werlang.
          
         Não posso deixar de mencionar em minha mensagem, uma pessoa humilde, competente, professor, um grande homem o então, Sub-Prefeito Adão Seger, que tão zelosamente cuidou do nosso município até a sua emancipação.

         Destaco de forma especial a grandeza e a visão política do então prefeito de Tapera, João Maximiliano Batistella, que sugeriu, permitiu e tudo fez para a nossa emancipação e também auxiliou na instalação do nosso município.

         A João Maximiliano Batistella a minha e a nossa eterna gratidão.

         Quero hoje, na festa dos 50 anos deste município, cumprimentar e dar os parabéns a todos os ex-prefeitos, ex-vereadores, ao atual prefeito, aos vereadores deste mandato e a todos os munícipes, que com o seu esforço e colaboração, deixando de lado diferenças político partidárias, para Selbach se tornar o que é hoje um belo e promissor município e que ele cresça cada vez mais.
         
         Peço a todos, especialmente aos mais jovens e crianças, que não viveram essa fase, que amem esta terra, nosso município, é o que temos de mais sagrado, que Deus nos deu de presente para viver e cuidar muito bem dela. Espelhem-se em seus antepassados, cultivem seus valores e terão um caminho seguro e feliz para seguir.
          
         Daqui para frente nossa Selbach será o que cada um fizer nela, por ela e dela.
         
         Ainda acrescento que recebo e aceito esta homenagem em nome de os todos que comigo estiveram na Comissão Emancipacionista e aqueles que estiveram comigo no grupo que assessorou o Sr. Benno Ely, na instalação do município.

         Que Deus continue abençoando a cada um de nós e que nossos antepassados que estão na eternidade, olhem com carinho e intercedam sempre por nossa querida Selbach.

         Emocionado e agradecido pela oportunidade de ter contribuído um pouco, por fazer parte desta história Selbaquense. Estou sempre à disposição se ainda posso ser útil.

         Parabéns, Selbach pelos 50 anos.

         Com carinho, um afetuoso abraço a todos de Lindolfo Guilherme Balensiefer.

Muito obrigado.”

Veja também

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *